Batalha Espiritual – Parte Final

Home / Ministrações de Célula / Batalha Espiritual – Parte Final

ESTUDO DA CÉLULA 24 A 30-07-17

TEMA: BATALHA ESPIRITUAL – PARTE FINAL

Na última parte do estudo sobre Batalha Espiritual, aprenderemos que necessitamos planejar estratégias, construir alicerces e torres em nossas vidas de forma correta, assim como construir alicerces e torres no discipulado. Com certeza, estamos mais fortalecidos e preparados para guerrear.

Planejamento das estratégias

Em Lucas 14:25-33 Jesus disse: “Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo. Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se senta primeiro a calcular as despesas, para ver se tem com que a acabar? Para não acontecer que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a zombar dele, dizendo: Este homem começou a edificar e não pode acabar. Ou qual é o rei que, indo entrar em guerra contra outro rei, não se senta primeiro a consultar se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? No caso contrário, enquanto o outro ainda está longe, manda embaixadores, e pede condições de paz. Assim, pois, todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser meu discípulo.”

A primeira prédica de Jesus nesse texto é falando de discipulado. Ele dirige a palavra aos discípulos e mostra duas situações enfáticas: a edificação de uma torre e a organização para uma guerra.

Alicerces e torres em nossas vidas

Algumas pessoas são chamadas ao êxito e não conseguem alcançá-lo, porque começam a lançar construções e se esquecem do fundamento. Jesus disse que existem duas classes de homens que constroem: o que constrói sobre a pedra e o que constrói sobre a areia, que é o chamado homem néscio.

O homem néscio é totalmente despreparado, insensato, pois lança bases em um lugar onde não se deve construir. Não seja desorganizado nem peça para Deus abençoá-lo na desorganização, porque Ele não fará isso nunca.

As pessoas sofrem porque são desorganizadas na alma; não conquistam nada porque estão desajustadas por dentro. Deus precisa trazer um ajuste de alma e nos ajudar a ver o território que Ele já entregou em nossa mão. Só assim começaremos a construir a torre, demarcando nosso território roubado pelo inimigo nas áreas pessoal, familiar, profissional, acadêmica, etc.

Para uma construção estar firme, é necessário trabalhar muito bem as suas bases, seus alicerces. No texto de Lucas 14:29, Jesus estava dizendo que, para sermos discípulos dEle, primeiro devemos saber lançar as bases, porque se não fizermos isso, não construiremos nada. E, quem não conclui a obra, está sujeito a ser ridicularizado, criticado.

Ninguém gosta de ser alvo de gozação, mas muitos projetos em nossa vida foram começados e depois esquecidos, porque as bases não foram suficientes, ou até foram suficientes, mas Satanás conseguiu nos arrancar do propósito. Satanás é estrategista em roubo e em destruição.

Quantas pessoas destruídas na alma, nos sentimentos, na afetividade, na vida financeira, na vida matrimonial! Quantos de nós cavamos as bases, lançamos os alicerces e começamos a construir algo importante para a nossa vida diária, para o nosso ministério ou para projetar o nosso futuro, até com preparo, estudo, estrutura, mas deixamos Satanás derrubar as paredes, as pedras e roubar nosso território!

Lançar as bases e construir a torre significa que você já tomou posse de um território. Na época de Jesus, se o povo levantasse uma torre com base naquela área geográfica delimitada, aquela área já era por direito daquele povo.

Eles construíam a torre, chegavam até o topo, arvoravam a bandeira e ninguém poderia mais entrar naquele território. Mas, enquanto lançavam os alicerces, vinha o inimigo na hora da distração e retirava os alicerces ou então derrubava os primeiros passos da construção. Mas, no plano espiritual, Deus é a Torre de segurança onde podemos entrar.

Cada um que está em Deus é uma torre, chamado torre de justiça, que é móvel na Terra. Satanás sabe que você está marcado, selado pelo Espírito Santo da promessa, que você é a legalidade de Deus. O território que você demarcar o Senhor lhe entregará por herança. Logo, se Deus lhe entregou um território, você, como torre, debaixo da legalidade da Torre Maior, não tem o quê temer. Chegou o tempo de sairmos da mediocridade e de entrarmos na excelência.

Qual é a sua excelência? Faça hoje uma lista e comece a colocar os seus alvos, um após outro diante de Deus, para não edificar a torre sem colocar as bases. Volte para as bases.

Se você tem um projeto de vida, um sonho de casa própria, um carro, uma viagem, lance bases e construa essa torre. Mas, fique esperto, porque se você começar a construir e não tiver tijolos para terminar, virá o inimigo e tirará até o que você colocou.

Alicerces e torres no discipulado

Jesus estava falando aos discípulos, abrindo o entendimento deles para que, antes de construírem, fizessem o projeto para que não fossem ridicularizados. Comece a liderar suas células, os 12, as gerações e não pare no meio do caminho.

A Palavra diz que Deus é Bom e é uma Torre construída para se tornar casa de abrigo dos Seus filhos. “Pois tu és o meu refúgio, uma torre forte contra o inimigo.” (Salmos 61:3). Diz ainda que aqueles que entram nela não serão abalados e confundidos.

No reino do espírito, existe uma Torre de segurança chamada Yaweh Tsavaot, o Senhor da Batalha, o Senhor dos Exércitos, que dá vitória aos Seus filhos. Ele é o grande Guibor, o grande Guerreiro.

Satanás sabe destruir torres e arrancar alicerces. Mas você foi chamado para ser um guerreiro valente e ousado, para tomar a Cruz de Cristo, seguir a senda do Mestre e, com organização, demarcar um território novo, fazer uma devassa no inferno e construir o Reino de Deus na sua família, nas células, nos 12, nas gerações, nas Redes…

Deus está dizendo que chegou o tempo de demarcar o território no nível de guerra em que você está, pois todos nós estamos debaixo da bênção, mas nenhum de nós está isento da guerra.

A guerra que você está militando é de acordo com o seu nível e nessa guerra existe uma coisa que precisa ser conquistada: o caráter de discípulo. Paga-se um preço para se conquistar o caráter de discípulo. É preciso lançar fundamentos.

Tomar a Cruz é uma ordenança do Mestre. “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lucas 9:23). Se Jesus diz que eu posso fazer isso, é porque Ele sabe que eu sou capaz de suportá-la. Ordene ao diabo que solte os seus projetos, o seu caráter, a sua família, seus discípulos e peça a Jesus que os tome para Si. Entregue o seu coração ao Senhor Jesus de uma maneira que você nunca fez e peça-Lhe para fazer o sobrenatural em sua vida.