O perfil do discípulo modelo – Parte 1

Home / Ministrações de Célula / O perfil do discípulo modelo – Parte 1

O perfil do discípulo modelo – Parte 1

De 15/05 à 20/05

“… Sê exemplo (modelo) dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, no espírito, na fé, na pureza.” (I Timóteo 4:12)
“Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade…” (Tito 2:7)
Como é bom ver um discípulo exemplo, modelo, irrepreensível em toda a sua conduta, modo de pensar, vestir, andar e falar. Ele não é envergonhado, porque em todas as situações sabe proceder condignamente.
Muitos são os textos que reportam a uma vida irrepreensível, a viver de forma a ser modelo; registrá-los neste estudo seria impossível. Mas vamos mencionar algumas características que nos levam a ter o perfil do discípulo modelo.
1. MODELO NA MATURIDADE
“Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. Os velhos (maduros), que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor e na paciência.” (Tito 2:1,2)
Agir com maturidade é imprescindível para os velhos, os maduros, aqueles que já caminharam mais na vida, mas, independente da idade, encontramos jovens maduros, adultos maduros e até crianças maduras.
Quando a Bíblia diz velhos, significa maduros, alguém que desenvolve plenamente as suas funções. Porque a pessoa madura cuida bem da sua imagem, é zelosa na forma de se vestir e se apresentar; é decente, possui um padrão de excelência em tudo o que faz. Sua vida fala mais alto que suas palavras. Isso é ter maturidade, pois pessoas imaturas não sabem se comportar e não deixam legado, já que cometem muitos erros pelos lugares por onde passam.
Expressar maturidade é ser sério no procedimento, como nos instrui Tito. É, em tudo o que você faz, manter um comportamento condizente com as Escrituras, não envergonhando o Evangelho.
É possível sermos maduros e demonstrar, através de nossas atitudes, o que Deus fez em nós por meio de Jesus e transmitir segurança à família e aos que convivem conosco. Quem é maduro vive as novidades do Céu e conquista o seu espaço. E, à medida que chega mais próximo do caminho da maturidade, deixa para trás as coisas de menino e torna-se adulto, maduro, avançando rumo ao nível de crescimento sem limites em todas as áreas de sua vida. E esse nível de maturidade o empurra para maiores conquistas.
2. MODELO NA LINGUAGEM
“Linguagem sã e irrepreensível, para que o diabo se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós.” (Tito 2:8)
Apesar do texto de Tito 2 ser muito usado para a mulher, o capítulo possui instruções para todos: velhos, mulheres idosas, jovens, mulheres novas e servos.
Todos somos chamados por Deus para termos uma linguagem irrepreensível. Ser irrepreensível na linguagem não significa não precisar de correção nas palavras, mas em ter o máximo de cuidado para que tudo o que sair da sua boca seja sempre para promover edificação. Isso significa ter palavras precisas e viver buscando acertar em todas as coisas.
Onde você chegar, deve ser notado, principalmente pela discrição com a qual se apresenta e fala. Muitos hoje só são notados pelos trajes exagerados ou pela forma desordenada de falar. Devemos ser notados e admirados de forma a atrair as pessoas pela nossa linguagem.
Imagine as pessoas tendo o prazer de estar na sua companhia porque gostam de ouvir você, porque suas palavras transmitem paz, vida, sabedoria e repreensão em amor!
No século em que vivemos, em meio a toda modernidade oferecida, falar de forma educada é ‘cafona’ para muitos, mas não deve ser para nós, que somos a escolha do coração de Deus para vivermos uma vida de testemunho irrepreensível.
Não há como negar o quanto é extremamente desagradável estar perto de alguém com uma linguagem torpe. Agora, se já é ruim estar perto, imagine conviver com alguém que fala de forma descompensada e que não sabe utilizar com precisão as palavras. Nossa linguagem deve ser curada e liberar cura para outros.
O homem e a mulher que se movem segundo a vontade de Deus, procuram a hora certa de falar e de calar, os momentos apropriados para isso. Da próxima vez, reflita bastante sobre o que vai falar. Muitas vezes, calar é a melhor opção.
3. MODELO NA DEDICAÇÃO
“… Ser diligente é o precioso bem do homem.” (Provérbios 12:27)
A chamada para sermos modelos é em todas as áreas, inclusive na dedicação. Como você tem desenvolvido suas atividades? Uma pessoa dedicada, diligente em tudo o que faz, entrega-se com todas as suas forças à tarefa realizada; doa o seu ser em prol de algo ou de alguém; entrega a sua essência para ver cumprida a missão que lhe foi confiada.
O texto de Provérbios 12:27 diz que a diligência é o precioso bem do homem. Quando nos dedicamos, empenhamos as nossas forças e exercemos a nossa liderança de forma muito mais eficaz, com muito mais excelência, sendo um verdadeiro modelo de vida tanto no lar como na Igreja.
Precisamos ser dedicados, pois dedicação e diligência fazem parte da nossa essência, são características impressas em nós e que devem ser transmitidas através da nossa forma de viver.
Continua…